Uma década de tragédias anunciadas no Brasil

Desde o início da década, o Brasil tem sido abalado por uma série de catástrofes que são na maior parte mortais e derivadas de negligência.

Desde o começo da década, o Brasil tem sido abalado por uma série de catástrofes que são em sua maioria mortais e derivadas de negligência.

Relembre as tragédias da década que marcaram o Brasil:

7 de abril de 2010

Um deslizamento de terra na favela do Morro do Bumba, em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, deixa 48 mortos. As casas precárias tinham sido construídas de forma anárquica e sem controle na terra de um antigo aterro.

12 de janeiro de 2011

Enchentes e deslizamentos de terra causados ​​pelas chuvas torrenciais de verão devastam a Região Serrana próxima ao Rio de Janeiro: mais de mil pessoas morrem ou desaparecem, a maioria delas vizinhas de áreas de risco.

27 de janeiro de 2013

Um incêndio em uma boate deixa 242 mortos em Santa Maria. O incêndio aconteceu depois que o cantor de um grupo musical acendeu um sinalizador no local, cheio, que não contava com uma saída de emergência.

5 de novembro de 2015

A ruptura de uma barragem de mineração em Mariana, Minas Gerais, deixa 19 mortos e provoca a pior catástrofe ambiental da história do Brasil. Um tsunami de lama e resíduos de mineração se expande por 650 quilômetros, contaminando o Rio Doce, um dos principais rios do país. A represa foi operada pela Samarco, uma joint venture entre a mineradora brasileira Vale e a anglo-australiana BHP Billinton.

21 de dezembro de 2015

Um incêndio destrói o Museu da Língua Portuguesa em São Paulo, localizado na antiga estação ferroviária da Luz, um edifício histórico do século XIX localizado no coração da maior cidade da América do Sul.

2 de setembro de 2018

Outro incêndio devastador consome o Museu Nacional do Rio de Janeiro. Apesar de não ter vítimas humanas, grande parte das coleções do maior museu de história natural da América Latina foram destruídas pela queimada.

10 de novembro de 2018

Um novo deslizamento de terra em Niterói deixa 15 mortos, numa tragédia com circunstâncias semelhantes às do Morro do Bumba em 2010.

25 de janeiro de 2019

Outra barragem de mineração do grupo Vale, explode com uma onda de lama que deixa pelo menos 165 mortos e 160 desaparecidos em Brumadinho, uma cidade em Minas Gerais localizada a 120 quilômetros de Mariana.

A maioria das vítimas estava nos prédios administrativos ao pé da represa, especialmente na cantina, já que a catástrofe ocorreu na hora do almoço. As consequências do desastre para o meio ambiente ainda são incertas, mas a poluição pode atingir o rio São Francisco, o segundo mais longo do Brasil.

6 de fevereiro de 2019

Uma forte tempestade cai no Rio de Janeiro, que, associada a ventos violentos, causa inúmeros deslizamentos de terra na cidade, causando sete mortes. No ano anterior, ao mesmo tempo, outras chuvas torrenciais já causaram a morte de quatro pessoas.

8 de fevereiro de 2019

Um incêndio destrói os dormitórios de jovens jogadores no centro de treinamento do Flamengo, o clube mais popular do Brasil, encerrando a vida de dez promessas do futebol entre 14 e 17 anos, que dormiam em instalações sem o certificado de aprovação do corpo de bombeiros.

Comentário Fechado.